sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Cadeirinha de pensar


Quando eu era criança, se fizesse algo errado minha mãe logo me corrigia.
E se eu insistisse no erro, era colocada na cadeirinha de pensar e escutava minha mãe falando:
- Você vai ficar aí pensando na besteira que você fez e só vai poder sair pra brincar quando eu falar.

Cada segundo naquela cadeirinha cor-de-rosa era terrível.
E eu não conseguia pensar em nada além do motivo que me fez ir pra lá.
Quando minha mãe chegava pra me liberar do castigo eu já tinha chorado litros. Só queria um abraço e sair dali o mais rápido possível.
É engraçado lembrar rsrs...

Mas você sabia que nosso relacionamento com Deus também não é diferente?

Quando você erra, o pecado te acompanha e te atormenta.
Você se sente culpado e só consegue lembrar o momento em que caiu, daquilo que te levou a cair e não consegue sair do lugar (como se estivesse na cadeirinha de pensar).

A partir do momento em que você se arrepender de verdade com seu coração aberto, o Pai te perdoará.
E então acabará essa culpa que tem te castigado.

Ele quer e precisa que você se arrependa, vá em frente e não cometa o mesmo erro.
Deus não te condena em momento algum por Sua infinita graça e misericórdia.

"Eu, Eu mesmo, Sou o que apago as tuas transgressões por amor de Mim, e dos teus pecados não Me lembro." (Isaías 43:25)

“Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério, fazendo-a ficar de pé no meio de todos e disseram a Jesus: -Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério e na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?


Mas Jesus, inclinando-se escrevia na terra com o dedo.
Como insistiram na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: -Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.
E tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão.


Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até os últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava.


Erguendo-se Jesus e não vendo ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão teus acusadores? Ninguém te condenou?
Respondeu ela: Ninguém, Senhor!
Então, lhe disse Jesus: Nem Eu tampouco te condeno; vá e não peques mais". (João - 8: 3 - 11).

Na fé,

Camila Vilela

3 comentários:

Hugo disse...

Ótima alusão Camila. Isso é pura realidade quando trazemos o ocnceito para a vida espiritual. Porém esse momento de reflexão é esscencial para evitarmos o mesmo erro.

Deus abençoe mais e mais o conteudo desse blog.

Obr. Hugo.

Antonio Batalha disse...

Como a algum tempo que não fazia uma visita, hoje resolvi ver o que está a escrever.É o anseio da minha alma que Jesus seja consigo, e encaminhe seus passos pela vereda da justiça. E que Ele cresça na sua vida de maneira que seja visto pelas pessoas que rodeiam sua vida, que o amor de Jesus fortaleça sua vida, e seja como um rio transbordante. Também resolvi dizer-lhe que embora não te conheça mas em Cristo te amo, e continue a ser luz. Um abraço.

Daiane Martins disse...

Olá! Muito forte a mensagem! Gosto muito do seu blog!
Que Deus abençõe você a cada dia mais, e te use sempre neste propósito que é ganhar almas, e que você sempre seja uma ferramenta nas mãos do Espírito Santo!
Abraços!

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!! Que Deus te abençoe.

© 2011 Camila Vilela, AllRightsReserved.